BOM DIA, BOA TARDE, BOA NOITE E BOA SORTE. QUE DEUS NA SUA INFINITA BONDADE NOS ILUMINE HOJE E SEMPRE.
CLEMENTINO POETA E MUSICO
Paraiso dos poemas e canções do CAIÇARA CLEMENTINO, poeta e músico de São Sebastião - SP/BR
CapaCapa TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Áudios

RUMO AOS MUNDOS DO FUTURO
Data: 12/08/2011
Créditos:
Autor e compositor: CLEMENTINO
Parceiro letrista: EURIDOS ALMEIDA BIO
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Depósito em minha c. c. oportunamente.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



 

RUMO AOS MUNDODO FUTURO. 



 Num futuro não distante.
Pelo espaço sideral.
Muitas naves rotineiras
Estarão a navegar.

 
Para outro sol iremos
Em planetas bem distantes
Onde o homem descerá
Em missão muito importante;

Equipes bem formadas,
Muitos mundos estudarão.
E estranhas formas de vida
Com certeza encontrarão.


Diplomatas espalhados
Pelo universo inteiro;
Representando a Terra
Nos mundos estrangeiros.


Talvez em outro sol,
Além da imaginação,
O homem chegará
Finalmente a conclusão.


Que não existe o fim
Deste universo imenso.
E que o fim está muito além
Do nosso pensamento.


 
 
 
                  Nota do autor:

                           Há exatos quarenta e sete anos quando recomecei os meus estudos no colégio estadual de Poá a diretoria do colégio juntamente com o prefeito da cidade, vereadores e outros patrocinadores promoveram um festival de música estudantil brasileira.                   
                      Eu e o meu amigão do peito Euridos Almeida Bio resolvemos participar inscrevendo uma música intitulada TEMPO DE GUERRA, cujo tema versava sobre a guerra do Vietnam que já durava anos com muitas vidas ceifadas.
                    Faltando um dia para a realização do festival fomos surpreendidos pela diretoria do colégio avisando que a nossa música havia sido rejeitada pela censura.                  

                  Portanto se quiséssemos ainda participar do festival teríamos que apresentar outra letra. Porém com a recomendação de que nela não constasse nenhum termo ou frase alusivo à política, políticos. Governo, guerras, militarismo, etc., pois não haveria mais tempo, uma vez que um representante da segurança pública estaria presente na hora das apresentações. E se na música constasse coisas passíveis de nova censura e represada à escola assumiria os riscos e toda responsabilidade.
                    Terminado a aula eu e o Bio voltamos pra casa dispostos a fazer nova música e apresentar na escola até o meio do dia seguinte.
                    Lembro-me como se fosse agora à frase que eu e o Bio falamos quase que ao mesmo tempo, numa harmonia de pensamento extraordinária, vez que apenas com outras palavras falamos a mesma coisa, ou seja: 
                    “Já que não podemos nos manifestar com aquilo que nos incomoda através da música, vamos falar de coisas lindas que nos engrandece. Vamos falar do nosso futuro quando não haverá tantas besteiras, censuras, represálias, etc. Vamos falar de Deus e de amor”. 
                    Assim compusemos RUMO AOS MUNDOS DO FUTURO com a letra com  nova roupagem substituindo TEMPO DE GUERRA. Mantivemos a linha melódica exatamente igual.
                    É importante enfatizar que embora hoje eu não tenha mais em mãos o troféu, nos vencemos o festival. Por isso valeu a pena todo sacrifício de ter passado à noite inteira trabalhando na música.

                      Tendo em vista que eu e o meu amigo BIO não éramos cantores pedimos a outros amigos para fazer um vocal com a gente. Daí a razão de sucesso. Eu vez ou outro apresento esta mesma música como uma POESIA nos saraus onde freqüentamos.
                      Na gravação eu cantei de forma bem experimental e primária mesmo tão somente objetivando passar a mensagem poética.

Enviado por CLEMENTINO POETA E MÚSICO em 29/01/2009

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Depósito em minha c.c. oportunamente.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários