BOM DIA, BOA TARDE, BOA NOITE E BOA SORTE. QUE DEUS NA SUA INFINITA BONDADE NOS ILUMINE HOJE E SEMPRE.
CLEMENTINO POETA E MUSICO
Paraiso dos poemas e canções do CAIÇARA CLEMENTINO, poeta e músico de São Sebastião - SP/BR
CapaCapa TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Áudios

VALSINHA PARA ESTE NATAL
Data: 09/09/2011
Créditos:
Ficha técnica:

Letra, música, base no violão, arranjos, e execução: -VIOLONISTA CLEMENTINO.
Piano - Fabrício Santana
Baixo elétrico - Helder Jonnas
Batera: Eder Luiz
Direção e produção musical: ARMANDO LEITE
Estúdio de gravação: TECNOARTE.
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Depósito em minha c. c. oportunamente.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


 


 
VALSINHA PARA ESTE NATAL


 
 
Esta valsinha feliz
Que estou a cantar
É pra brindar a paz
E o amor que já chegou
Tem o calor do natal
E é pra comemorar
Pois o menino jesus
Hoje aniversariou,
Dois mil anos depois
Ainda é todo amor. [bis]


Nesta noite feliz
Somos todos iguais,
Vamos nos dar as mãos
E viver no natal,
Nos lembrando porem
Do irmão que nasceu
E por nós já morreu,
Mas presente está.


Ha dois mil anos jesus
Vem zelando por nós,
Só ensinando o amor,
Nos legando a luz e paz,
Que não teve para si
Pois na cruz Ele morreu,
Defendendo-nos do mal.


Neste natal bem feliz
Vamos comemorar,
Porem agradecer jesus,
O salvador;
Que nasceu em belem
Filho de deus, criador
Relembrando o amor
Que Ele nos ensinou
Nesta noite feliz
Temos a presença do pai.



                     
















 
Enviado por CLEMENTINO POETA E MÚSICO em 12/12/2010

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Depósito em minha c. c. oportunamente.). Você não pode criar obras derivadas.



Comentários