BOM DIA, BOA TARDE, BOA NOITE E BOA SORTE. QUE DEUS NA SUA INFINITA BONDADE NOS ILUMINE HOJE E SEMPRE.
CLEMENTINO POETA E MUSICO
Paraiso dos poemas e canções do CAIÇARA CLEMENTINO, poeta e músico de São Sebastião - SP/BR
CapaCapa TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Áudios

A MÚSICA DA MONTANHA
Data: 23/09/2011
Créditos:
Esta música é o tema [trilha sonora] do filme ANÔNIMO VENEZIANO. Seu autor ainda está sendo localizado, para que possamosregularizar a situação quanto aos créditos dos direitos autorais.
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Depósito em minha c. c.. oportunamente.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


TRISTE INVERNO
 
 
 
                    Entristecia-me só de pensar na chegada do inverno.
                    Mas era inevitável. Ele viria, eu querendo ou não.
                    Estávamos ainda no mês das noivas e eu não me continha de contentamento.
                    A minha amada estava feliz ao meu lado. Eu então, não imaginava que o inverno viria implacável.
                    Os dias se sucediam numa velocidade espantosa.
                    Parecia que tudo conspirava contra mim e os meus sonhos.
                    Não percebia a tristeza que invadia também o coração do meu amor, imaginando que era coisa passageira.
                    E o inverno chegou. Na véspera o termômetro marcava dez graus Celso prenunciando baixas temperaturas.
                    Ainda assim eu nada percebia, posto que fosse normal tudo esfriar no inverno.
                    Mas não era só isso que acontecia. O pior estava por vir.
                    Com a chegada do inverno veio também no pacote à despedida daquela que eu amava tanto.
                     Sem briga, sem discussão, sem altercações, aliás, sem um motivo plausível o meu amor apenas disse que ia partir.
                    E o pior: Afirmava que não tinha certeza de que voltaria.
                    Assim quando o inverno chegou o meu amor partiu, despedaçando o meu frágil coração.
                    Daquele inverno em diante continuo na espera do outono e do verão para recobrar a minha alegria que também partiu.








Nota:
A música de fundo inserida neste poema resulta de uma gravação muito simples, ainda num antigo gravador de fita K7, repassada para o PC. Trata-se de A MÚSICA DA MONTANHA (trilha sonora do filme ANÔNIMO VENEZIADO)  exibido no final dos anos 60, começo do ano de 1970. Naquela época e ainda não era violonista.

 
Enviado por CLEMENTINO POETA E MÚSICO em 07/08/2013

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Depósito em minha c. c. oportunamente.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários