BOM DIA, BOA TARDE, BOA NOITE E BOA SORTE. QUE DEUS NA SUA INFINITA BONDADE NOS ILUMINE HOJE E SEMPRE.
CLEMENTINO, poeta e músico de  São Sebastião - SP
Paraíso dos poemas e canções de um poeta e músico caiçara
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


"DIÁLOGO COM AS FLORES"

DIÁLOGO COM AS FLORES [conto poesia]
[POETA: CLEMENTINO]

As flores me alegram, por isso não reclamo da vida.
Sou feliz, porque consigo com elas conversar;
Pois, mesmo depois de uma noite mal dormida,
Não deixam o meu bom humor acabar,
Sim!, levantei-me triste, um tanto amargurado,
Porem, junto delas, acho paz para o meu coração;
No minúsculo jardim de vasos, um tanto acanhado
Encontro luz, amor e lenitivo pra espantar a solidão;
Vendo um “Cravo” ali entre os Lírios e as Rosas,
Confuso, meio adormecido, indaguei assustado:
Que fazes aí entre as flores, todo faceiro e prosa?
Pra meu espanto, a resposta: “num vaso estou plantado”.
Como num passe de mágica, abro os olhos. Acordei.
Impossível manter-se indiferente ao mundo;
Insisti no diálogo, quando novamente perguntei:
Quem está aí? Quem respondeu?, ouvi alguém?
Sim!, disse o cravo, acabas de dirigir-se a mim,
Nos vasos, onde vivem as flores, eu vivo também,
Amigo, já acordastes?, porque se assustar assim?.
Oh! que bom, que belo é o amanhecer e o novo dia;
Acordado, terminado os pesadelos e momentos ruins,
Posso respirar os perfumes, sentir o frescor, que alegria!,
Num instante, após o diálogo com as flores, a paz voltou.
Pra que temer?, pra que chorar?, pra que reclamar?
Se no meu jardim de vasos, as flores me acalmam.
CLEMENTINO POETA E MÚSICO
Enviado por CLEMENTINO POETA E MÚSICO em 04/07/2009
Alterado em 24/11/2009
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários