BOM DIA, BOA TARDE, BOA NOITE E BOA SORTE. QUE DEUS NA SUA INFINITA BONDADE NOS ILUMINE HOJE E SEMPRE.
CLEMENTINO POETA E MUSICO
RECANTO DAS CANÇÕES E POEMAS DO CLEMENTINO. POETA E MÚSICO CAIÇARA DE SÃO SEBASTIÃO - SP/BR
CapaCapa TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos






A CRIANÇA DE ONTEM E DE HOJE



 
 
 
A forma como cada um de nós seres humanos vemos e agimos é que pode mudar o nosso mundo para melhor ou para pior.
Há setenta anos passados um (a) menino (a) de treze ou catorze anos era cem por cento dependente dos seus pais e quase nada sabiam da vida a não ser o que viam nos livros, ainda assim com muitas restrições.
Hoje em dia um garoto de sete ou oito anos tem todas as informações possíveis e imaginárias através da imprensa livre falada, escrita e televisada. Têm acesso aos inúmeros modelos de telefones fixos e móveis sofisticados com milhares de opções de aplicativos, além dos computadores de mesa e portáteis ultramodernos que os permitem navegarem na internet pelos quatro cantos do mundo.
Mas criança é criança sempre independentemente da época em que viveram ou que vivem. As de hoje tem liberdade total. As de setenta, oitenta ou cem anos atrás a rigor eram presas aos preconceitos dos mais velhos que ditavam as regras para tudo, salvo raríssimas exceções.
Tem pessoas inescrupulosas que se valem da fragilidade e inocência de uma criança para consumar crimes. Só as nossas autoridades não enxergam ou não querem enxergar isso.
As crianças brincam e vivem felizes exatamente porque são inocentes e sinceras as vinte e quatro horas do dia. Criança só mente quando é orientada e às vezes até obrigada a mentir.

Se quisermos uma vida sadia, sem atropelos, sem maldades, sem mentiras devemos assim proceder. Não podemos comparar as nossas sinceridades e verdades com as dos outros; não podemos atropelar a vida das pessoas ao nosso redor. Certamente o remédio que cura a nossa ferida não é a mesma que curaria o nosso vizinho.


             





 







 
 
CLEMENTINO POETA E MÚSICO
Enviado por CLEMENTINO POETA E MÚSICO em 09/07/2017
Alterado em 09/07/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Depósito em minha c. c. oportunamente.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários