BOM DIA, BOA TARDE, BOA NOITE E BOA SORTE. QUE DEUS NA SUA INFINITA BONDADE NOS ILUMINE HOJE E SEMPRE.
CLEMENTINO, poeta e músico de  São Sebastião - SP
Paraíso dos poemas e canções de um poeta e músico caiçara
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos





 
O CORAÇÃO

(FALANDO O ÓBVIO)



 
 
Com os olhos olhamos e enxergamos, porém algumas vezes nada vemos.
Com as nossas pernas caminhamos daqui pra lá, de lá pra cá, porém em alguns momentos seguimos aleatoriamente, isto é: Sem rumo.
No nosso cérebro armazenamos um turbilhão de coisas e sentimentos. Assimilamos dores e sabores e até os materializamos. Trazemos para perto de nós pessoas amadas e belas, mas também trazemos os desafetos. Viajamos mentalmente ao redor do mundo em busca de tudo, mas na maioria das vezes nada encontramos.
A nossa alma, apesar de frágil e volátil, sozinha sustenta o nosso corpo físico dando-nos o equilíbrio necessário para seguir em frente durante toda nossa jornada terrena.
Todavia, contudo, nós vivemos sob o controle e comando de uma peça muito pequena que indica e determina tudo o que podemos, devemos, ou não devemos fazer chamada de “coração”.
Independentemente do nosso porte físico o coração não pesa mais do que setecentos gramas. Ainda assim é tão forte que consegue remover um corpo sólido de mais de quinhentos quilos.
Com o coração alvoroçado o homem destrói uma cidade ou uma nação inteira. Ao mesmo tempo em que nos faz chorar e se ajoelhar perante uma criança da mais tenra idade.
Enfim, esse motorzinho chamado coração é a peça mais importante do universo e da vida. Sem ele nenhum ser animal, racional ou não sobrevive.
E de quebra: Todo amor que sabemos existir nasce e parte diretamente do coração.
CLEMENTINO POETA E MÚSICO
Enviado por CLEMENTINO POETA E MÚSICO em 03/09/2019
Alterado em 03/09/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Depósito na minha c.c. oportunamente). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários