BOM DIA, BOA TARDE, BOA NOITE E BOA SORTE. QUE DEUS NA SUA INFINITA BONDADE NOS ILUMINE HOJE E SEMPRE.
CLEMENTINO, poeta e músico de  São Sebastião - SP
Paraíso dos poemas e canções de um poeta e músico caiçara
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos




 
O AMOR NUNCA MORRE




 
 
Não.  Não e não.  O amor nunca morre. O que morre na alma de cada ser humano é a forma de olhar e lidar com o amor.
O sentimento de amor trazemos do berço através das dezenas ou centenas de passagens pela Terra (reencarnações) para os que acreditam na pluralidade dos espíritos.
Na maioria das vezes nós deixamos o amor cravado e arraigado em estado latente dentro do nosso ser (coração – espírito ou alma). Vivemos longos períodos aqui na Terra e voltamos para a pátria espiritual sem viver ou exercer esse amor.
Outras vezes, inconscientemente, buscamos um amor platônico e acabamos encontrando genéricos (aventuras amorosas) que se esvaem naturalmente com o passar do tempo.
É bastante comum um (a) cidadão (ã) apaixonar-se por determinada pessoa, casar-se com a mesma e depois, em pouco tempo descobrir que não a ama.  Diante desse conflito a separação é inevitável.
Existem também inúmeros casos em que os jovens namoram por longo período, ficam noivos e não se casam, porque um deles descobre que ama outra pessoa e com essa, em curtíssimo espaço de tempo se une em matrimônio.
É também muito comum, por inexperiência ou ignorância as pessoas confundirem desamor com incompatibilidade de gênios. Ás vezes se digladiam o tempo todo embora se amando loucamente.
É comum casais se separarem, seguirem rumos diferentes cada um deles carregando na bagagem o seu fardo de amor. Depois, passadas décadas se reencontram e descobrem o verdadeiro amor que estava em cada um durante todo tempo e que sobreviveu sem que percebessem.
Enfim, quem ama hoje já amou ontem e amará eternamente porque o amor nunca morre.





 
CLEMENTINO POETA E MÚSICO
Enviado por CLEMENTINO POETA E MÚSICO em 26/11/2019
Alterado em 26/11/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Depósito na minha c.c. oportunamente). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários