BOM DIA, BOA TARDE, BOA NOITE E BOA SORTE. QUE DEUS NA SUA INFINITA BONDADE NOS ILUMINE HOJE E SEMPRE.
CLEMENTINO, poeta e músico de  São Sebastião - SP
Paraíso dos poemas e canções de um poeta e músico caiçara
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos




 
O SÁBIO



 
 
Preliminarmente deixo bem claro que o assunto do qual eu trato neste texto é bastante subjetivo e certamente alguns leitores amigos podem não concordar com as minhas afirmações.  É perfeitamente compreensivo e eu vos entendo.
O verdadeiro sábio tem resposta firme e certeira para todas as indagações a ele por nós dirigidos.
Um sábio não se isola nas montanhas e espera o tempo passar debaixo de uma figueira ou outra frondosa árvore qualquer para fazer reflexões e eventualmente orar.
Do meu modestíssimo conhecimento sobre a vida espiritual de cada ser humano enquanto encarnado neste planeta, o homem que se isola no mundo não é sábio. É apenas um eremita covarde que não tem coragem de enfrentar a realidade e as adversidades da vida terrena e pensa que sabe alguma coisa.
Um homem sábio tem prazer de compartilhar os seus conhecimentos e sabedoria com todo o seu condescendente sem exceção.  Não se esconde nunca.  Está sempre presente para colaborar com os menos favorecidos quer intelectualmente ou materialmente.   Sábio que é sábio não cobra pelas informações ou por qualquer serviço prestado nesse sentido.
Existem muitas pessoas intelectuais com mentes super desenvolvidas, verdadeiros gênios, que agem naturalmente como outra pessoa qualquer.  Não fazem a mínima questão de reconhecimentos.  Ao contrário, são discretíssimas.
Concluindo.  Se isolar e fugir dos problemas subindo para as montanhas, se enclausurar num lugar fechado em terra ou em alto mar para livrar-se do convívio com os seus iguais, perdoem-me, penso que é pura covardia.
Nós os seres humanos fazemos isso sempre e não somos sábios.  Ás vezes chegamos a mudar de ruas ou mesmo de calçadas para não cruzarmos com os nossos credores nervosos.








                                                                                      














 
CLEMENTINO POETA E MÚSICO
Enviado por CLEMENTINO POETA E MÚSICO em 16/12/2019
Alterado em 16/12/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Depósito na minha c.c. oportunamente). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários